Alexandre de Moraes e Fachin votam pela condenação de Collor a 33 anos de prisão


17/05/2023 23h27 | Por: Redação/fonte ampost

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), acompanhou o voto do colega e relator Edson Fachin e votou pela condenação do ex-presidente da República Fernando Collor de Mello pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e integração de organização criminosa.

O plenário do STF julga uma ação penal em que o ex-senador e outros dois réus, Luis Pereira Duarte de Amorim e Pedro Paulo Bergamaschi de Leoni Ramos, são investigados por denúncias no âmbito da Operação Lava-Jato. Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), os crimes teriam ocorrido entre 2010 e 2014, quando R$ 30 milhões da BR Distribuidora, empresa da Petrobras, foram desviados. O dinheiro seria propina paga por empresas privadas ao ex-presidente em troca de contratos com a distribuidora.

Ao julgar sobre a dosemetria, fixada em 33 anos de prisão pro Fachin, Moraes afirmou que sua concordância encontra-se “em 90% com o ministro relator”, mas deixou a questão em aberto para reanalise ao longo da sessão. Como a pena supera os oito anos, Collor teria que iniciar a execução em regime fechado, isto é, na prisão.

Por fim, o ministro Luís Roberto Barroso tentou antecipar seu voto, embora não tenha conseguido, e adiantou que “está na linha de acompanhamento”.

Até o momento, o placar encontra-se em 2 a 0 pela condenação de Collor, com uma possível ampliação do placar contra o ex-presidente.


Veja também

2º Nivelamento Interfederativo para Guarda Municipais
SSP promove 2º Nivelamento Interfederativo para Guarda Municipais
Governo do Estado autoriza compra de Veículos Blindados Táticos para Polícias Militar e Civil
Governo do Estado autoriza compra de Veículos Blindados Táticos para Polícias Militar e Civil